terça-feira, 15 de setembro de 2015

USO DE MAPAS MENTAIS NA APRENDIZAGEM

Aprender é saber estabelecer relações entre conceitos, ideias, fatos, é saber interpretar símbolos e imagens, compreendendo as interligações entre as coisas e os acontecimentos. E, é claro, poder utilizar o conhecimento em qualquer circunstância da vida.
Uma das ferramentas que podem ser utilizadas no processo do ensino e da aprendizagem são os diagramas. Com eles é possível elaborar mapas que são uma excelente estratégia para a apresentação de conteúdos, a realização de avaliações, o desenho de projetos...
Os mapas mentais nos ajudam no processamento das informações e assim podemos pensar melhor e de uma forma mais estruturada e ágil. Eles estão relacionados com o desenvolvimento das múltiplas inteligências (Gardner, lembra?) e, portanto, podem contribuir - já que são um recurso pedagógico - para o desenvolvimento de competências (análise e síntese, por exemplo). O que eu gosto muito no trabalho com mapas mentais é que eles permitem que tenhamos uma visão global e, ao mesmo tempo, levam-nos a um pensamento detalhado sobre as inter-relações dentro do tema trabalhado.
Para construir o meu projeto de vida e aprendizagem eu utilizei o draw.io, mas existem outros muito bacanas como o Coogle, o MindMeister, etc. E qual deles é o melhor? Depende do seu objetivo, você pode criar um mapa mental a mão, ou fazê-lo de forma colaborativa... Tem um vídeo que fala bem sobre isto apresentando alguns softwares gratuitos ou não para a elaboração de mapas mentais. O assunto não é novo, todos nós já construímos um diagrama na escola; mas, usá-lo com técnica faz toda a diferença!
https://linguacultura.files.wordpress.com/2009/04/dicas_p_economizar_energia_escola_pt.jpg


5 comentários: